O Corpo de Bombeiros confirmou que localizou neste sábado (26) um ônibus com funcionários da Vale mortos na região próxima à ruptura da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). São 9 mortes confirmadas em decorrência do desastre e 299 desaparecidas, de acordo com o último levantamento oficial.

De acordo com o jornal mineiro O Tempo, o tenente Pedro Aihara afirmou que o ônibus foi encontrado em um local de difícil acesso. Por isso, será necessário “um maquinário especial para acessar” a área e retirar os corpos.

Das 345 pessoas cujo paradeiro era desconhecido, 46 foram encontradas e levadas para atendimento médico. No total, 140 bombeiros trabalham ininterruptamente em busca das vítimas entre funcionários da Vale e terceirizados. As equipes utilizam 14 aeronaves.

O comandante do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Coronel Estevão, afirma que há possibilidade de vítimas vivas em ao menos 4 pontos da área afetada pelo lamaçal. Além da região onde o ônibus foi localizado, bombeiros inspecionam um prédio próximo a um restaurante, uma locomotiva e a comunidade Parque das Cachoeiras.

Segundo o governador Romeu Zema, o governo federal ofereceu apoio de tecnologia israelense nos trabalhos de resgate.

Equipamentos de imagem e rastreamento seriam utilizados para localizar corpos soterrados a mais de 3 metros de profundidade.

A barragem em Brumadinho se rompeu na sexta-feira (25) pouco mais de 3 anos após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, que pertencia à Samarco, controlada pela BHP e também pela Vale.

MSN
3
0 Comentários

Postar um comentário